quarta-feira, 29 de junho de 2016


A solenidade de são Pedro e de são Paulo é uma das mais antigas da Igreja, sendo anterior até mesmo à comemoração do Natal. Já no século IV havia a tradição de, neste dia, celebrar três missas: a primeira na basílica de São Pedro, no Vaticano; a segunda na basílica de São Paulo Fora dos Muros e a terceira nas catacumbas de São Sebastião, onde as relíquias dos apóstolos ficaram escondidas para fugir da profanação nos tempos difíceis.

E mais: depois da Virgem Santíssima e de são João Batista, Pedro e Paulo são os santos que têm mais datas comemorativas no ano litúrgico. Além do tradicional 29 de junho, há: 25 de janeiro, quando celebramos a conversão de São Paulo; 22 de fevereiro, quando temos a festa da cátedra de São Pedro; e 18 de novembro, reservado à dedicação das basílicas de São Pedro e São Paulo.

Antigamente, julgava-se que o martírio dos dois apóstolos tinha ocorrido no mesmo dia e ano e que seria a data que hoje comemoramos. Porém o martírio de ambos deve ter ocorrido em ocasiões diferentes, com são Pedro, crucificado de cabeça para baixo, na colina Vaticana e são Paulo, decapitado, nas chamadas Três Fontes. Mas não há certeza quanto ao dia, nem quanto ao ano desses martírios.

A morte de Pedro poderia ter ocorrido em 64, ano em que milhares de cristãos foram sacrificados após o incêndio de Roma, enquanto a de Paulo, no ano 67. Mas com certeza o martírio deles aconteceu em Roma, durante a perseguição de Nero.

Há outras raízes ainda envolvendo a data. A festa seria a cristianização de um culto pagão a Remo e Rômulo, os mitológicos fundadores pagãos de Roma. São Pedro e são Paulo não fundaram a cidade, mas são considerados os "Pais de Roma". Embora não tenham sido os primeiros a pregar na capital do império, com seu sangue "fundaram" a Roma cristã. Os dois são considerados os pilares que sustentam a Igreja tanto por sua fé e pregação como pelo ardor e zelo missionários, sendo glorificados com a coroa do martírio, no final, como testemunhas do Mestre.

São Pedro é o apóstolo que Jesus Cristo escolheu e investiu da dignidade de ser o primeiro papa da Igreja. A ele Jesus disse: "Tu és Pedro e sobre esta pedra fundarei a minha Igreja". São Pedro é o pastor do rebanho santo, é na sua pessoa e nos seus sucessores que temos o sinal visível da unidade e da comunhão na fé e na caridade.

São Paulo, que foi arrebatado para o colégio apostólico de Jesus Cristo na estrada de Damasco, como o instrumento eleito para levar o seu nome diante dos povos, é o maior missionário de todos os tempos, o advogado dos pagãos, o "Apóstolo dos Gentios".


São Pedro e são Paulo, juntos, fizeram ressoar a mensagem do Evangelho no mundo inteiro e o farão para todo o sempre, porque assim quer o Mestre.

Fonte: http://arquisp.org.br/liturgia/santo-do-dia/sao-pedro-e-sao-paulo

sábado, 21 de maio de 2016

22 de maio - Santíssima Trindade

Na celebração da Santíssima Trindade reconhecemos a plenitude do mistério de Deus. 
O Pai que enviou o Filho e com Ele nos enviou o Espírito Santo, é agora adorado e glorificado em sua grande manifestação de comunhão e de amor fazendo-nos participar de sua intimidade divina.


domingo, 8 de maio de 2016

Os quatro dogmas sobre Maria

O Dogma é uma verdade de fé a ser crida.

Maria possui quatro verdades de fé relacionadas a sua vida.

A Constituição Conciliar Lumem Gentium, no número 56, diz: “Para ser a Mãe do Salvador, a Virgem Maria “foi enriquecida por Deus com dons dignos para tamanha função”.

Esses dons ou dogmas referem-se a Maria, em benefício por participar da Encarnação.

Os dogmas são:

1)    Imaculada Conceição: Maria, por ser eleita a Mãe de Jesus e pelos méritos de seu Filho, foi preservada do pecado original. É saudada como a “cheia de graça”.

2)    Maternidade Divina: Maria é Mãe de Deus. A Igreja confessou no Concílio de Éfeso (431), que Maria é verdadeiramente Mãe de Deus (Theotókos).

3)    Assunção: Maria subiu ao cé de corpo e alma: “ A Imaculada Virgem, preservada imune de toda mancha da culpa original, terminado o curso da vida terrestre, foi assunta em corpo e alma à glória celeste”.

4)    Virgindade Perpétua: Santo Agostinho nos diz que “Maria permaneceu virgem antes, durante e após o parto”. Maria permaneceu virgem no parto de Jesus.

Pe. Lizandro Cardoso Goularte


domingo, 1 de maio de 2016

Maria, Mãe da Igreja


Queridos e Amados Irmãos! 

Sabemos que o mês de Maio é dedicado a celebrar a vocação de nossas Mães. 

Lembramos com muito carinho de sua presença em nossas vidas, com homenagens, presentes e beijos. 

Temos nossa mãe biológica, mas temos também nossa mãe espiritual, chamada Maria. 

Ela recebe vários títulos e o que nos interessa nesse momento é o de Mãe da Igreja. 

Ela esteve com os discípulos no Cenáculo, em dia de Pentecostes (cf. At 2) e presidiu o início da Igreja. 

Maria é a Mãe da Igreja por ser a Mãe de Cristo, Cabeça da Igreja, que é o seu Corpo Místico. 

São Jerônimo diz: “A união de Maria com Jesus, na obra da Redenção, acontece desde a Encarnação até o Calvário”. 

Por ser mãe da cabeça, também é mãe dos membros, que são os batizados. Ela é a mãe de todos os cristãos.

Em 30/06/68, no Credo do Povo de Deus, o Papa Paulo VI disse: “Nós acreditamos que a Santíssima Mãe de Deus, nova Eva, Mãe da Igreja, continua no Céu a sua missão maternal em relação aos membros de Cristo”. 

Maria, como mãe, intercede por todos nós. 

Peçamos a presença de Maria em nossas vidas e a invoquemos sobre todas as nossas mães.
                                 
Feliz Dia das Mães!

Pe. Lizandro Cardoso Goularte


sábado, 23 de abril de 2016

Retiro Bíblico da Animação Bíblica da Vida e da Pastoral


Em 23/04/16 foi realizado na PARÓQUIA N. Sª DAS GRAÇAS, em Canoas, o RETIRO BÍBLICO, promovido pela ANIMAÇÃO BÍBLICA DA VIDA E DA PASTORAL do Vicariato de Canoas, com assessoria dos Padres José Bonifácio Schmidt e Blásio Guido Jacobi e do Diácono Édilon Rosales de Lima, com foco na LEITURA ORANTE DA BÍBLIA e com a finalidade de formar agentes da Animação Bíblica que farão o retiro em suas Paróquias e Comunidades, para todos os serviços pastorais e movimentos.

Estiveram presente diversos paroquianos de Canoas (Par. Sagrado Coração de Jesus, São Luís Gonzaga, Imaculada Conceição, N. Sª de Fátima, Santo Antônio, N. Sª Aparecida, N. Sª da Conceição, N. Sª das Graças, N. Sª do Rosário, Santa Luzia e Par. Militar N. Sª Aparecida), Esteio (Par. Imaculado Coração de Maria) e Sapucaia (Par. N. Sª de Fátima).

A animação musical ficou a cargo de Terezinha e Carlos Wendt, da Par. N. Sª das Graças.

O almoço, oferecido pelo Vicariato de Canoas, foi gentilmente preparado por Francisco e Vera Poeta, Gilberto, Evinha, Pedrinho e Marlene, todos da Par. Santa Luzia.